terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Sucesso x Fracasso





O que se sabe sobre estes dois? O sucesso e o fracasso parecem ser amigos. Um só é alcançado por quem tenta e o outro por quem tenta, mas cai, e desiste de tentar. Ou até mesmo por aqueles que sequer possuem garra para levantar o pé e trilhar um novo rumo. Todos almejam o sucesso dentro dos seus horizontes, todos possuem sonhos, mas às vezes, pode faltar o combustível. E qual seria o combustível para alcançar o sucesso? A coragem; a simples garra e a força de vontade para perseverar. Para aproveitar os momentos. Para segurar as rédeas da própria vida e dizer: ' Agora, é por aqui que eu quero seguir!' . E ir. Mesmo que exista o medo de encontrar barreiras. Como dizem, nós só tropeçamos em pedras, ninguém jamais tropeçou sobre uma montanha. O fracasso obtém-se gratuitamente, você não precisa se arriscar muito para tê-lo. Basta ser um covarde. Existem alguns tipos de covardes, entre eles: os que nasceram assim, os que foram criados assim, e os que escolheram ser assim. Por outro lado, existem também  na mesma medida, vários tipos de corajosos, e nem todos nasceram assim. A grande maioria aprendeu com a vida. Com os baques, com os tropeços. E pode ter certeza, quando a vida bate, dói muito mais que qualquer outra pancada. Particularmente, não gosto de estagnação, não gosto de pessoas que não se esforçam pelo próprio sucesso, não gosto de pessoas que não tentam lutar hoje por algo que virá a longo prazo. Não gosto de contar apenas com o hoje, o dia de hoje é um tijolinho, e o futuro, um prédio inteiro, mas que é construído com um tijolinho de cada vez. Tudo aquilo que se edifica sem bons alicerces tende a tombar. E o fracasso pode vir para qualquer um. O que muda tudo é o que você faz a partir disso. Você escolhe se fica sentado, ou se corre atrás. E para os que ficam sentados... eu só lamento. A vida não espera por ninguém. Não tenho eira, nem beira, nunca possuí grandes coisas, mas o pouco que conquistei, realmente conquistei com suor, com esforço, dedicação, e dando o meu sangue. Empilhando a cada oportunidade, mais um tijolinho. E posso afirmar, com toda certeza, que sou muito mais feliz do que qualquer almofadinha acomodado (a), que não foi ensinado a andar com as próprias pernas, que não foi educado para a vida, e para ser um adulto de verdade. Sou mais feliz por que sei que tenho capacidade mental, espiritual, e emocional, para começar do zero. Para reerguer um muro, ou um edifício inteiro, quem sabe? Coisas ruins acontecem com todo mundo, mas a atitude tomada determina o sucesso ou o fracasso de cada um. Nunca é cedo para começar, mas às vezes é tarde demais para perceber o quanto errou, o que perdeu, e o que deixou de ganhar. Optando, muitas vezes, por apenas sentar, cruzar, os braços, e esperar. Muito se perde. Para quem apenas espera, as coisas podem nunca chegar, para quem apenas observa a vitória dos outros, a sua pode nunca se concretizar. E os outros não são culpados por isso, mas, apenas você. Aos que estão mortos dentro da roupa, um aviso: levante e lute. Tome as rédeas da sua vida nas mãos. Isso mudará tudo. E só depende de você.

Aline Cardoso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente que não dói ;P